11/25/2015

#ComigoNão - 25 de Novembro Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher

Oi galera! Hoje o post é diferente e por uma causa justa e nobre, venho aqui através de simples palavras pedir atenção de todas as garotas que leem o blog. Demorei um pouco para postar porque queria utilizar dessa data tão importante para nós mulheres. Já fiz outros posts aqui no blog relacionado a violência verbal que nós mulheres sofremos nos transportes públicos, mas essa violência não para aí, está nos lares, bares, escolas e em todos os lugares. Triste que isso ainda aconteça nos dias de hoje. Por isso fica o alerta da Specialità de todas nós, mulheres, blogueiras, mães..

Existe uma realidade assustadora que acontece bem pertinho da gente, mas que muitas vezes passa desapercebida: A Violência Contra Mulheres a cada ano atinge níveis mais alarmantes no Brasil. Estatísticas do IPEA apontam dados muito sérios e que não podem ser ignorados. Sete em cada dez mulheres já sofreram ou vão sofrer uma situação de agressão, seja ela física ou psicológica, em algum momento da vida. Destas mulheres, a grande maioria jamais vai falar sobre este assunto, levando consigo cicatrizes irreparáveis, mas invisíveis aos nossos olhos.

A situação é ainda pior quando falamos de Violência Doméstica: Das mulheres que sofrem algum tipo de violência física, 80% afirmam que a agressão aconteceu em suas casas, sendo que a maior parte delas jamais irá procurar ajuda da polícia, grupos de apoio ou da Delegacia da Mulher.

E para piorar esse quadro, o IPEA constatou que 56% dos homens admitem que, em algum momento da vida, já cometeram algum tipo de agressão a mulheres, seja ela uma “cantada” inconveniente, algum tipo de humilhação pública, atos de opressão ou agressões físicas, verbais e morais.

Todas estas estatísticas alimentam a mais pavorosa das constatações: No Brasil, a cada 15 minutos, uma mulher é assassinada.

Existe alguma dúvida de que precisamos falar sobre isso?

A Specialità Lingerie acredita que uma mudança cultural seja a grande arma de enfrentamento a este tipo de violência.

Mas, como podemos conseguir mudar algo que, mesmo de forma muito negativa, infelizmente está associado aos nossos costumes?

Foi assim que nasceu a campanha #ComigoNão, que tem como objetivo mostrar às mulheres o seu poder, sua beleza, seu grande valor perante a sociedade e, principalmente, a sua capacidade de mudar os caminhos de sua vida, quebrar as correntes da opressão e se libertar para uma nova realidade, de luta, respeito e muitas conquistas, como a vida de uma mulher deve ser. O grito de guerra dessas mulheres é esse: Comigo Não!

#ComigoNão, porque nenhuma mulher merece sofrer nas mãos de um homem.

#ComigoNão, porque a vida de uma mulher, seu corpo e seu destino, não pertencem a ninguém a não ser ela mesma.

#ComigoNão, porque é necessário força e coragem para vencer o medo e transformar uma realidade assustadora em algo que fique para sempre no passado.
Apoie esta causa! Quando você se omite perante uma agressão ou abuso à mulher, você se torna cúmplice daquele crime.

Disque 180 e denuncie!

 

Eu faço parte dessa campanha e apoio com todo amor e carinho! Faça parte você também. 




 Saiba Mais : www.specialitalingerie.com.br/comigonao 

Tem alguma sugestão, ideia ou comentário que não quer compartilhar com todo mundo? Mande um e-mail: contato.carpediemmica@outlook.com


8 comentários:

  1. Fico visivelmente indignada com a capacidade do ser humano em se sentir bem ao cantar uma mulher. Mulher essa que, independente de sua vestimenta (sim, porque insistem em falar sobre isso), muitas vezes está voltando de um árduo dia de trabalho ou indo buscar seu filho na escola. Mulher essa que é mãe, irmã ou prima de alguém.
    Eu não costumo revidar à esse tipo de agressão por medo de vir algo mais sério ao meu encontro. Quantas vezes não senti vontade de mandar às favas qualquer rapaz que seja que tenha me chamado de "gostosa", mas não o fiz com medo de acabar sendo ainda mais humilhada ou até mesmo agredida.

    Infelizmente somos obrigadas a lutar por algo que não devíamos, que não tem nexo. Direito de ser mulher devia realmente fazer jus à palavra "direito". Belo post, querida"

    http://jurodemindinho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindas palavras e concordo plenamente, já tive que mudar meu caminho por conta de assédios do tipo, é triste, é fato e é que temos que lutar contra, todos os dias. Somos livres e somos mulheres. Muito obrigada por comentar.

      Excluir
  2. Já basta de violência contra a mulher! Cansada de notícias e mais notícias tristes sobre o caso!
    Belo post.
    http://meusdespropositos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! É um fato real da nossa sociedade que está tentando mudar aos poucos, bem lento mas está. Obrigada querida. <3

      Excluir
  3. Muito bom o posto, adorei! Obrigada por me visitar, já to aqui te seguindo! Beijos www.pegaobrilho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Mica !!
    É até difícil de acreditar que até hoje ocorra coisas do tipo não é mesmo ?? Realmente já basta de violência contra as mulheres !! Super apoio a campanha !!
    Adorei o post !!
    Bjim

    blogpatyrezende.blogspot.com

    ResponderExcluir